Manutenção de Jardins Condominiais
Manutenção de Jardins Condominiais
Publicada no dia 06 de Março de 2015 às 13:30

Sem dúvida nenhuma que ao deixar o jardim abandonado, algumas plantas podem-se perder, o mato pode tomar conta do gramado e dos canteiros, entre outros problemas.

O jardim deve ser regado de duas a três vezes por semana intercalando os dias e de maneira uniforme. Recomenda-se aquele bico para mangueiras, estilo “chuveirinho”.

Os faxineiros também podem dar uma mãozinha, retirando os matos que crescem rapidamente e recolhendo as folhas secas.

A grama Esmeralda é muito comum em jardins de condomínios, assim como as Azaléias, Moréias, Pingo de Ouro entre outras. Plantas como algumas Bromélias e Palmeiras requerem alguns cuidados e devem até ser evitadas, por terem alguns espinhos, podendo ferir seriamente, principalmente crianças.

Os moradores também podem colaborar, para manter o jardim sempre bonito, não jogando lixo no jardim, não pisoteando a grama e demais plantas e etc.

 

Outra questão na manutenção de jardins é a grande quantidade de água utilizada. Por isso separamos algumas dicas para economizar este bem tão necessário:

1. Irrigue de forma inteligente. Ao irrigar à noite, você reduz as perdas por evaporação, e dá mais tempo para as plantas se reidratarem. Também reduza a irrigação de 5 vezes por semana para no máximo 2. Não irrigue quando houver previsão de chuva iminente. A redução gradativa na frequência das regas, força as plantas a aprofundarem suas raízes, tornando-as cada vez mais independentes.

2. Plante as espécies certas. Ao escolher espécies nativas da sua região, pode ficar tranquilo que elas perfeitamente vão se encaixar no clima e no regime de chuvas locais, dispensando regas suplementares. Também prefira as oriundas de regiões áridas, como as suculentas em geral. Essas plantas tem estruturas e maneiras especializadas na economia de água.

3. Utilize cobertura morta. Evite a perda de água pelo solo, cobrindo os espaços entre as plantas com uma cobertura morta, tal como palha, folhas secas, casca de pinus, serragem grossa, etc. Vale até papel e panos velhos. A cobertura se decompõem, nutrindo as plantas, evita o surgimento de ervas daninhas e reduz drasticamente a evaporação da água.

4. Colete a água da chuva. Monte um coletor para aproveitar a água que escorre do telhado pelas calhas. Há ideias simples e de fácil aplicação. Procure uma que se encaixe à sua realidade.

5. Recicle. Regue as plantas com a água que sobra na cozinha, como àquela que sobrou no copo de beber, a utilizada no cozimento dos legumes e da massa. Só não pode utilizar águas contaminadas com sal.

6. Plante árvores. As árvores sombreiam o jardim e as casas, reduzindo a temperatura. Além disso, depois de bem estabelecidas, não necessitam irrigação e são capazes de encontrar a água de que necessitam das profundezas do solo. A água transpirada pelas árvores ainda toma parte na umidade ambiental que favorece a formação das nuvens de chuva.

7. Reduza o espaçamento. Em hortas, você pode economizar água adensando os plantios. Assim a área a irrigar e a área exposta de solo é menor

8. Controle as ervas daninhas. Além de enfeiar seu jardim, as ervas daninhas competem por água e nutrientes.

9. Proteja contra os ventos. Plante arbustos quebra-ventos, para reduzir a evaporação tanto do solo quanto das plantas.

10. Utilize pisos porosos. Cubra caminhos e decks com pisos capazes de drenar a água. Assim a água não se perde para a rua, ela penetra no solo e ajuda a irrigar profundamente as plantas do seu jardim.

fonte: (www.jardineiro.net)

 

Jardinagem Benites Martins: Limpeza, Manutenção e Conservação de Áreas Verdes, Adubagem, Poda, Rega, Corte de Grama e Corte de Plantas. 

Contate-nos: (11) 4338-6395  |  comercial@benitesmartins.com.br

Rua Madame Curie, 45 - Jardim São Luís, São Bernardo do Campo - SP